Como escolher os dentes para prótese total

Um paciente que necessita de prótese total, naturalmente deseja um aspecto natural. As outras pessoas não deverão reconhecer que se trata de prótese. Por isso, os dentes artificiais devem ser discretos.

Após o estudo da literatura, conclui-se que a maioria dos autores preconiza a utilização da forma da face invertida para definição da forma dos incisivos centrais superiores e para seleção de dentes artificiais. Afirma-se que a observação de dentes remanescentes e registros pré-extrações é a mais eficiente para devolução de um sorriso harmônico com as estruturas faciais, sempre considerando que a morfologia dental é única e individual.

Por isso sempre devemos solicitar fotos dos pacientes de rosto todo para poder escolher dentes que sejam harmônicos para a face de cada paciente.

Estão disponíveis nas diversas marcas de dentes pré-fabricados para prótese total:

  • Dentes Ovoides (letra O ex 04);
  • Dentes Triangulares (letra T ex T49);
  • Dentes Retangulares (letra R ex R6);
  • Dentes quadrados “Square” em inglês (letra S ex S2).

Seleção dos dentes posteriores

Com o modelo dos dentes anteriores selecionados, a tabela do fabricante nos fornece os correspondentes posteriores. Mesmo assim, é importante saber que eles são eleitos de acordo com:

  1. Cor;
  2. Larguravestíbulo-lingual;
  3. Comprimentomésio-distaltotal;
  4. Altura;
  5. InclinaçãoCuspídea;
  6. Material.

Além disso, devem estar em harmonia com o tamanho e forma do rebordo residual.

Não é somente a eficiência mastigatória o fator que deve ser levado em consideração na seleção dos dentes posteriores artificiais. A comodidade, a estética e a preservação do osso subjacente e dos tecidos moles são fatores também muito importantes a serem considerados.

A tabela abaixo serve como indicativo da angulação de cúspides de algumas marcas conhecidas de dentes:

A inclinação cuspídea se mede segundo o ângulo formado pela vertente da cúspide mésio-vestibular o primeiro molar inferior com o plano horizontal.

Dependendo da inclinação cúspide, são classificados em:

  • Anatômicos (45, 33° de inclinação cúspide);
  • Semi-Anatômicos (20°, 28˚, 5˚ de inclinação cúspide);
  • Não Anatômicos (0° de inclinação cúspide).

Conclusão

A seleção dos dentes artificiais é considerada um dos passos mais importantes na confecção de uma prótese total. Isto tem razão de ser, não só pela seleção dos dentes em si, mas por ser elemento intimamente ligado ao fator psicológico do paciente.

Os dentes artificiais devem cumprir com os requisitos estéticos e funcionais referentes a cada paciente e devem se aproximar o quanto mais possível dos dentes naturais.

Sobre a autora: 

Beatriz Vieira | @beatrizvieria.tpd

Técnica em Prótese Dental
Sócia proprietária do Instituto Gineton Rodrigues – Laboratório e Centro de treinamento
Especialista em Prótese Total pela Unifaes São Paulo
Ministradora de cursos de atualização em Protocolo Acrílico e Prótese Total

✍️ Deixe seu comentário com uma dica que você não encontrou aqui
📢  Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Youtube

Temos uma solução completa da nossa loja virtual para o seu laboratório.

Comentários

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.