Produção digital x convencional no laboratório de próteses

Inovações na produção de peças e facilidade na troca de informações é crucial. Entenda!

O seu trabalho no laboratório de próteses já não é mais o mesmo, certo? Com o avanço tecnológico na odontologia, alguns processos manuais foram deixados de lado e substituídos por comandos em equipamentos como fresadoras e impressoras 3D. Mas as novidades não são motivo de preocupação e devem caminhar juntas com técnicas e aprendizados anteriores.

Hoje vamos falar sobre o que é o fluxo digital na odontologia e apresentar as principais diferenças entre a produção digital x convencional no laboratório de próteses. Assim você poderá decidir se vale a pena entrar de cabeça nesse mundo do digital. Confira!

Como é o fluxo digital no laboratório de próteses?

O fluxo digital, também conhecido como tecnologia CAD/CAM ou odontologia digital, é utilizado para diagnóstico, planejamento e tratamento dos pacientes e pode ser aplicado em todos os processos odontológicos:

  • No consultório com a moldagem digital do paciente, diagnóstico e planejamento do tratamento;
  • No laboratório na etapa de planejamento, desenho e produção das próteses.

A utilização desses equipamentos e demais recursos digitais tem como objetivo aumentar a produtividade e facilitar tanto o trabalho dos dentistas, quanto dos protéticos/ TPDs.

 

Principais diferenças entre a produção digital x convencional no laboratório

Produção tradicional:

  • O Dentista realiza o processo de moldagem da arcada dentária do paciente com o alginato;
  • O molde é enviado ao laboratório para a confecção da prótese por meio de um processo de entrega (motoboy);
  • No laboratório o TPD realiza o processo de confecção manual da prótese, que poderá demorar alguns dias, de acordo com a demanda do local;
  • A prótese retorna para o consultório para a prova do paciente e, caso necessite de algum reparo, esse processo terá de ser repetido.

Produção digital:

  • O primeiro passo da produção digital é o escaneamento intraoral do paciente, feito na clínica odontológica. Esse escaneamento dá origem a um arquivo detalhado da arcada dentária do paciente, que nada mais é do que a moldagem digital;
  • O dentista envia o arquivo da moldagem para o laboratório, o que é muito mais simples e rápido por ser digital;
  • No laboratório, o TPD terá seu fluxo otimizado utilizando impressoras 3D ou sistemas de fresagem e usinagem cerâmicas para produção de restaurações e próteses. Em seguida o TPD enviará a prótese ao consultório. Desta forma, o processo de produção será mais rápido e assertivo.

Benefícios da produção digital no laboratório de próteses

Como vimos no exemplo acima, o fluxo digital pode ter mais vantagens em relação ao fluxo tradicional. São elas:

Previsibilidade e assertividade no tratamento

O escaneamento intraoral realizado na clínica odontológica possibilita fidelidade de cópia da arcada dentária do paciente, além da facilidade de impressão e riqueza de detalhes. Assim, o procedimento de produção realizado no laboratório de próteses é otimizado, promovendo um ajuste micrométrico de qualidade.

Rapidez no fluxo de trabalho e economia de tempo

Além de receber do odontologista um arquivo digital 100% preciso para confecção das próteses, o TPD ainda pode usar sistemas de fresagem e usinagem cerâmicas ou até mesmo impressão de resinas, tudo isso para otimizar o tempo de produção, reduzindo em horas um processo que demoraria dias.

Facilita a comunicação

Através do uso de softwares de planejamento e gestão, a comunicação dos dentistas com os laboratórios fica mais clara, melhorando ainda mais os resultados dos trabalhos.

Ajuda você ficar à frente dos seus concorrentes no mercado

Uma grande vantagem para o seu laboratório é atender clínicas odontológicas modernas que estão utilizando a odontologia digital para melhorar o atendimento ao paciente. Sem dúvidas estas clínicas se destacam da concorrência e, por prestarem um serviço diferenciado, possuem maior demanda de produção.

 

torne seu laboratório digital, tecnologia cad/cam no laboratório de próteses

Comentários

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *