Importância da liga metálica para confecção de PPR

Liga Metálica para PPR (Prótese Parcial Removível)

 

 

Em um mercado tão grande como o odontológico, o maior consumidor de metal é o seguimento da Prótese Parcial Removível, tendo como elementos predominantes o Cobalto e o Cromo. Existe uma inumerável quantidade de marcas com as fórmulas mais diversas imagináveis, algumas atendendo os quesitos mínimos de qualidade e outras apresentando alta performance nos resultados obtidos através dos trabalhos confeccionados.

No Brasil, uma quantidade mensal impressionante de metal é consumida, podendo passar de 3 toneladas dependendo do mês, logo, com base nesse número, é inevitável que empresas se esforcem para conquistar uma fatia desse mercado. Essa prática é boa para o mercado gerando competição e oferta que defendem o seguimento do monopólio da poucas empresas.

Porém, nem tudo são flores. Cabe ao técnico a responsabilidade de adquirir e se associar a marcas de confiança e credibilidade no mercado, para não ter seus trabalhos com a qualidade comprometida por arriscar usar alguma liga metálica para PPR cuja única vantagem seja uma pequena economia de preço.

Particularidades das ligas metálicas

Há mais de 10 anos sou consultor da Talmax, utilizo o Fit Flex em meu laboratório como principal liga metálica para PPR e posso dizer que já passei por todo tipo de contratempo que um metal pode apresentar, porém, não houve obstáculo que não consegui superar e nem um problema que não tenha conseguido resolver.

Hoje não é fácil para mim trocar de liga metálica, confesso que tenho uma liga metálica importada aqui dentro do laboratório para atender alguns poucos clientes que exigem um metal de prestígio e fama internacional, mas tecnicamente falando, o Fit Flex, depois de dominado pelo técnico, consegue atender as expectativas do mercado.

Toda liga metálica possui peculiaridades únicas que, durante a fundição, podem requerer do técnico mais ou menos cuidados em pontos distintos, pois existem:

  • Ligas que possuem uma menor fluidez em seu ponto de fundição;
  • Ligas que possuem um ponto de fundição mais baixo e são queimadas com mais facilidade;
  • Ligas que apresentam maior índice de poros na intimidade da peça;
  • Que possibilitam a confecção de grampos mais finos e peças delicadas (porém há dentistas que exigem trabalhos mais robustos e mais grossos).

Entre várias ligas, eu aconselho sempre o técnico associar a imagem de seu laboratório com empresas de nome consolidado no mercado.

O processo de domínio do uso de uma liga nova pode ser muito demorado, pois a nova liga pode ter o molestamento diferente da antiga e isso requer muito cuidado e observação de quem está responsável pela fundição. Eu digo que a partir do 3º quilo de metal o técnico começa a compreender os segredos da liga que ele está usando.

Principais dúvidas sobre as ligas metálicas para PPR

Por que estão aparecendo com frequência porosidades na peça fundida?

  1. Quando aparecerem porosidades na peça com uma alta frequência, avalie a temperatura do anel, pois, o anel com a temperatura muito alta retarda a solidificação da liga, o que favorece o aparecimento de rechupes;
  2. Cuidado no ponto de fundição, pois, ao superaquecer o metal, porosidades também podem aparecer;
  3. Verifique a centrifuga, pois, uma baixa centrifugação diminui a pressão da força centrípeta e também pode favorecer o surgimento de poros.

 

Peças fundidas com falhas nas pontas dos grampos e na selas, como evitá-las?

  1. Verifique se o anel concluiu seu ciclo de queima e expansão;
  2. Não confunda ponto de fusão com ponto de fundição: o ponto de fusão é quando o metal sai do estado sólido e passa para o estado líquido, o ponto de fundição é um pouco mais alto, pois, é quando no estado líquido, o metal atinge a fluidez necessária para completar toda a fundição;
  3. Normalmente falhas de fundição estão ligadas a metal disparado antes de atingirem o ponto de fundição;
  4. A falta de força do coice inicial também pode causar o não preenchimento da peça fundida;
  5. A posição dos canais de alimentação também podem dificultar o preenchimento completo da peça.

 

O metal para PPR está ficando quebradiço, o que fazer ?

  1. Reduza um pouco o oxigênio no momento de derreter o metal;
  2. Evite dar choque térmico na hora de abrir o anel;
  3. Cuidado para não queimar o metal na hora da fundição;
  4. Não utilize sobras de metais que não estejam com qualidade boa;
  5. Na hora do polimento, evite ficar aquecendo muito o grampo e mergulhando ele na água para esfriar, pois isso destempera a liga.

 

Estou sentindo o metal para PPR mole e sem memória elástica, como resolver?

  1. Diminua o gás em excesso na hora da fundição;
  2. Diminua um pouco a temperatura do anel para fazer a fundição;
  3. Observe a coloração da liga ao desincluir a peça, a coloração ideal é a mais acinzentada e a mais prejudicial é a mais esverdeada;
  4. Os componentes responsáveis pela memória elástica podem ser queimados durante o processo de fundição.

 

Apareceram buracos enormes no meio da fundição do metal e as pontas dos grampos saíram, qual a solução?

  1. Diminua a temperatura do seu anel (o anel muito quente cria uma força que repele o metal dificultando sua penetração);
  2. Faça a fundição mais rápida para que a chama indireta, que é projetada para dentro do anel, não venha superaquecer o seu interior;
  3. Ao posicionar o maçarico sobre o metal cuide para que a chama se espalhe mais pelas laterais e não seja projetada para dentro do anel;
  4. Use cadinhos abertos.

 

Por que sempre tem alguma peça falhando nas minhas fundições de metal PPR?

  1. Tenha tranquilidade na hora de realizar sua fundição;
  2. Caso esteja demorando para derreter o metal não se desespere, pode demorar um pouco mais para derreter o metal;
  3. Nunca solte a centrifuga sem que veja o metal virar uma única gema;
  4. Observe que algumas vezes você consegue derreter o metal com mais facilidade e outras vezes não, analise e aprenda a criar sempre a chama ideal com o seu maçarico;
  5. Cada maçarico tem uma chama ideal diferente e a regulagem pode variar de acordo com o fabricante do maçarico e da liga que está sendo fundida.

 

Uma liga metálica diferente pode exigir um protocolo diferente

O que eu procuro em uma liga metálica é a previsibilidade, é a rigidez no controle de sua qualidade , a segurança que o próximo lote será igual ao último que comprei , a certeza que eu vou achar essa liga na prateleira das dentais sempre que eu precisar, é a marca de uma empresa respeitável e com notório histórico de credibilidade no mercado.

A mudança de uma liga metálica implica em um recomeço, uma nova etapa com o processo novo de toda curva de aprendizagem sabendo que possíveis falhas sempre farão parte desse processo.

Lembre-se que uma liga diferente pode exigir um protocolo diferente.

Torne seu laboratório de prótese dentária digital com a Dental Cremer Lab

Cuidados para escolher uma liga metálica nova para confeccionar uma PPR

Pergunte-se:

  • A empresa tem representante no Brasil há quanto tempo?
  • Os demais produtos que ela comercializa, tem boa reputação?
  • Há quanto tempo essa liga está no mercado?
  • Quais os técnicos e professores que estão utilizado essa liga?
  • A empresa tem condições de atender o mercado sem que haja desabastecimento?
  • O custo benefício vale o risco de associar o nome do seu laboratório ao nome da marca dessa liga?

 

Se as respostas forem todas positivas, você está pode experimentar uma liga diferente, se não, tome cuidado.

Cuide do seu laboratório, zele pela confiança que seus clientes tem no seu trabalho e faça parcerias com empresas que agregam valor e prestígio a sua marca.

Comentários

4 Comentários
  1. Professor, belas dicas sobre as ligas odontológicas, suas informações são muito relevantes. Realmente uma boa prótese Parcial Removível passa necessariamente por uma boa liga. Uma boa técnica combinada com uma boa liga, produzem trabalhos impecáveis. Obrigado por compartilhar conhecimentos e até o próximo artigo. Cláudio Vieira

  2. Muito boa a matéria. Parabéns. Gostaria de saber como faço para me aperfeiçoar melhor na confecção de PPR. Algum curso que possa me recomendar, nem que seja online? Agradeceria muito. Obrigado.

  3. Muito boa a matéria sobre ligas metálicas para PPR. Parabéns. Gostaria de saber como posso me aperfeiçoar na confecção de ESTRUTURA PARA PPR. Curso presencial ou on-line. Alguma dica por favor? Obrigado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *